Rucci Brigadeiros: a história de uma artista e confeiteira

empreendedores criativos

O que a confeitaria tem a ver com a arte? Rucciela Frazzato (20) é quem responde essa pergunta pra gente. A estudante de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) acredita que cozinhar também é arte, tanto que ela se apaixonou pelo munda da confeitaria e quer seguir carreira no ramo. O início foi em 2016, quando Rucciela começou a vender brigadeiros da faculdade para levantar uma grana extra no final do mês. “Amo doces, e sempre via na porta do Restaurante Universitário a galera vendendo, me animei a começar também”, conta.

A partir daí, surgiu a Rucci Brigadeiros, que está atualmente passando pelo processo para ser formalizada como microempresa, e vende palha italiana, brigadeiro gourmet, fudge e doces em geral. São mais de 20 tipos de brigadeiros, entre eles, tradicional, negresco, leite ninho, paçoca, limão, baunilha, maracujá…Tem para todos os gostos! Como a estudante começou vendendo na UFJF, ela pretende manter o preço da unidade dos doces entre R$ 1,00 e R$ 1,50. “Sempre procurei cobrar um valor acessível pra galera. A gente sabe que vida de estudante não é fácil, né? Então, minha meta é manter o valor sem perder a qualidade”, afirma.

A maior dificuldade da confeiteira é quando tem encomendas muito grandes para festas de casamentos, mas ela tira de letra com a ajuda da mãe e da avó. Para Rucciela, o desafio é se destacar no ramo e crescer: “eu vejo muitas oportunidades pela frente e, principalmente, de construir minha vida em torno da confeitaria. Inclusive, em datas comemorativas, costumo fazer caixas e chocolates temáticos!”, diz. Para isso, ela defende que investir, acreditar e buscar melhorias é o caminho. “Se você puder fazer cursos, gratuitos ou pagos, faça! Conhecimento nunca é demais. Procure sempre oferecer qualidade ao seu cliente e, por fim, acredite em você”, continua.

“Na hora das postagens, eu me preocupo demais com a estética dos doces, uma boa foto sempre ajuda. Comemos primeiro com os olhos”

Em relação às redes sociais, a estudante mantém páginas no Instagram e no Facebook para fazer propaganda e divulgar o seu trabalho. “Atualmente, acabamos conhecendo marcas pela internet. Na hora das postagens, eu me preocupo demais com a estética dos doces, uma boa foto sempre ajuda. Comemos primeiro com os olhos”, brinca. Para o futuro, os planos são ter uma foodbike, um stand ou um ponto fixo no centro de Juiz de Fora (MG): “seria um sonho”, finaliza.

Gostou dessa história? Conhece alguém que tem seu próprio negócio e tem vontade de contar sua trajetória? Fale com a gente! Estamos no Facebook e também no Instagram! Você tem vontade de empreender também? Se inspire nos nossos personagens semanais! A série continua na próxima terça-feira.

2 comentários sobre “Rucci Brigadeiros: a história de uma artista e confeiteira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s